Loading...
BRANDING E LINGUAGEM VERBAL DE MARCA?

BRANDING E LINGUAGEM VERBAL DE MARCA?

Aqui na LATINA costumamos recomendar aos nossos clientes o desenvolvimento de Manuais de Linguagem Verbal. Via de regra, isso acontece quando gerenciarmos suas marcas nas redes digitais. O fato é que muitos desses clientes não sabem a importância desse tipo de manual para o processo de branding das suas empresas.

 

Mas por que falar em linguagem verbal?

Philip Kotler, na obra Administração de Marketing, explica que marca é a soma de atributos tangíveis e intangíveis, representados por um nome, termo, símbolo ou desenho que identifique bens e serviços prometidos e entregues por uma empresa, e que tenha capacidade de diferenciá-la dos seus concorrentes. Vemos, assim, que uma marca é muito mais do que um logotipo.

 

Complexo? Hmm… nem tanto!

A ideia que temos de marcas como Coca-Cola, Ferrari ou Red Bull é muito mais do que o produto final que elas entregam. Não é apenas uma bebida gaseificada, um carro esportivo ou uma bebida energética. O que diferencia esses bens dos seus concorrentes é a marca, é aquilo que gera uma diferenciação.

Pense conosco. Quando falamos em bebidas gaseificadas por que não pensamos no Refresco de Tamarindo do Chaves? Em carros, esquecemos do Gurgel? Ou nem lembramos do pó de guaraná? Essa diferenciação entre as marcas resulta do processo de branding, que é o conjunto de ações ligadas à administração das marcas.

 

Tá… mas e a linguagem verbal?

Via de regra, os seres humanos absorvem o mundo ao seu redor por meio de seis percepções; visual, auditiva, tátil, olfativa, gustativa, e cinestésica. Toda e qualquer experiência que temos com alguma marca irá envolver alguma dessas percepções.

Com o advento das mídias sociais, as marcas começaram a ter uma voz ainda mais ativa junto aos seus públicos e passou a se aproximar de cada um deles. O mais interessante nisso tudo é que uma marca só é o que é porque todas as suas frentes transmitem a mesma mensagem.

Uma marca forte é aquela que pensa estrategicamente e cujas linguagens são expressadas em sintonia. Sim, é preciso pensar de forma holística e estratégica!

Um exemplo é a frase: “Bem-vindo ao nosso reino de sonhos – o lugar onde a criatividade e a fantasia andam de mãos dadas espalhando sorrisos e magia a cada geração”. Conforme explica Martin Lindstrom no livro Brand Sense: Segredos Sensoriais por trás das coisas que compramos, palavras como reino dos sonhos, criatividade e fantasia, sorrisos e magia são facilmente relacionadas à Disney. Isso é a linguagem verbal aplicada ao processo de branding.

Assim, dentro desse processo, entendemos que tudo que uma marca faz reflete em sua personalidade e imagem; o seu propósito, valores, logotipo, padrão visual, tom de voz, gramática… Tudo isso faz parte da construção da imagem da marca dessa empresa.

Marcas só fazem sentido por meio da interpretação pessoal de cada consumidor. O posicionamento é um processo pelo qual as empresas oferecem e entregam suas marcas de produtos, serviços aos consumidores

 

Imagem ou identidade?

Imagem é diferente de identidade. Esta é o que somos, aquela é aquilo que percebem de nós, é a recepção do que transmitimos. Assim, o cenário ideal é uma empresa que seja percebida exatamente da forma desejada, e o Manual de Linguagem Verbal ajuda a reduzir ruídos. Isso acontece porque ele possibilita alinhar as características visuais de sua empresa com a forma como ela se comunica verbalmente.

 

Um exemplo de linguagem mal utilizada? Esta pesquisa mostra que ao tuitar, Donald Trump faz elogios por meio de um iPhone, mas critica seus rivais através de um Android. Das duas uma: ou ele é bipolar, ou é o assessor que usa um dos aparelhos. Bom… é melhor nem começarmos a falar sobre o Trump neste post.

 

De qualquer forma, de nada adianta o investimento em inbound marketing se a sua empresa apenas replica conteúdos. Ou se ela não oferece nada inovador ou de qualidade para seus consumidores. Como resultado, a estratégia de marca será falha sem atrair nenhum lead qualificado.

 

Resumindo…

 

A estratégia da sua marca é a própria marca. Então, da próxima vez que você pensar em escrever algo no perfil de sua empresa, pense quem é que está falando? Consulte o Manual de Linguagem Verbal e ¡Habla!

MARCAS DE GOVERNO: NATION BRANDING

MARCAS DE GOVERNO: NATION BRANDING

Inspiración

 23 novembro, 2018

CRIATIVIDADE É PARA TODXS?

CRIATIVIDADE É PARA TODXS?

Inspiración

 30 outubro, 2018

O NOSSO MANIFESTO

O NOSSO MANIFESTO

Inspiración

 05 outubro, 2018

MARCAS QUE SE REINVENTARAM: DESIGN E INOVAÇÃO!

MARCAS QUE SE REINVENTARAM: DESIGN E INOVAÇÃO!

Serviços

 21 setembro, 2018

O DESIGN DAS COISAS… QUE COISAS?

O DESIGN DAS COISAS… QUE COISAS?

Inspiración

 31 agosto, 2018

BRANDING E LINGUAGEM VERBAL DE MARCA?

BRANDING E LINGUAGEM VERBAL DE MARCA?

Produto

 10 agosto, 2018


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

+55 (41) 98849.1191    +55 (41) 3122.2267

habla@latinacion.com.br

Close